ontent='text/html; charset=iso-8859-1' http-equiv='Content-Type'/> Piece of me ∞: Março 2014

Escolhas

sábado, 29 de março de 2014

Hoje eu acordei mais triste que um dia dia de chuva, acordei cheia de pensamento confusos sobre a vida, me perguntando se estou seguindo o caminho certo e se não estou tentando algo que não deveria. O que há de errado? Todo acontecimento na vida é consequência das escolhas que fazemos, mas porque estou frutada e por que nada do que eu faço tem um final feliz. Será que estou olhando pra direção errada e talvez a certa esteja bem na minha frente só que algo não me deixa enxergar, mas muitas das vezes tive medo de arriscar mais, investir mais, ser mais feliz. Porque o momento em que vivo agora não é o que eu desejei a alguns anos atrás, mas a vida é assim nos nunca temos tudo o que queremos abrimos mão de alguma coisa pra outra, e eu não quero mais ficar nesse quase final feliz, eu quero um final agora porque de finais triste eu estou começando a me acostumar. Hoje vou começar o dia diferente pelo menos comecei com uma musica bem alta e escrevendo pela manhã (eu sempre escrevo a noite) e com a fé e a esperança de nunca desistir .


Hoje, preciso de tudo que sonhei

domingo, 23 de março de 2014


Que nada tire meu sorriso, mesmo que haja algum momento em que eu seja tomada por uma lembrança ou momento triste. Que não tenha chuva dentro de mim, que eu seja sol, sonho, festa e alegria constante. Que tudo seja livre, leve, doce, feito um fim de tarde.

sábado, 22 de março de 2014



"Moço, desculpe meu jeito largado, meu cabelo bagunçado, meu sorriso forçado, meu andar despojado. É que ainda não faz parte do meu ser, aquela história de saber olhar as horas nos relógios de ponteiro, ou dizer pra que lado fica a direita, ou a esquerda, sem lembrar com qual mão escrevo. Não tenho senso de direção, e claro que isso inclui meu coração."

sexta-feira, 14 de março de 2014


“No fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto. A partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela — silêncio perpétuo. Extinto por lei todo o remorso,
maldito seja quem olhar pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais. Mas problemas não se resolvem,
problemas tem família grande,
e aos domingo saem todos para passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas.”
— Leminski, bem no fundo

“Pode ser que hoje não faça sentido o rumo que seu coração tomou, mas acredite, tudo na vida tem um porquê”








Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!